Olá, pessoal!
Finalmente, o post com a parte II do Power BI Weekend! \o/
Para quem não sabe, o evento foi organizado pela galera do canal Planilheiros em parceria com a própria Microsoft, aqui em São Paulo no complexo WTC – World Trade Center!
Vale ressaltar, que ao todo, mais de 300 pessoas estavam presentes, entre palestrantes, organizadores e ouvintes, sendo considerado o maior evento de Power BI realizado na América Latina!!! Olha a responsa!
O Adriano abriu novamente o evento, com uma breve palestra sobre Transformação Digital, citando as tecnologias que já são realidade no nosso dia-a-dia.
2e1eb1cb-c9a4-40ba-895b-dff06cdaa289.jpg

Fonte: Foto oficial do evento – Cedida especialmente pelo canal Planilheiros

Assista aos vídeos abaixo  para descobrir que a tecnologia voltada para serviços e melhoria da qualidade de vida está na nossa porta, onde só precisamos abrir para cair de vez nesse mundo mega conectado!

  • Espelho de Maquiagem Virtual – Natura – Una
  • Segurança de Pacientes – Hospital 09 de Julho

Abaixo, o cronograma de palestras do primeiro dia com o respectivo link do Linkedin no nome:

03 de Dezembro
Palestra 01 – Ruy Lacerda
Palestra 02 – Arquitetura e Processamento de Dados em Tempo Real – Viviane Ribeiro

Palestra 03 – Real Time Analytics – Diego Nogare
Palestra 04 – R & Machine Learning integrados ao Power BI – Rodrigo Dornel
Palestra 05 – Fernando Garcia

Ruy Lacerda – ETL no Power BI com a Linguagem M – Planilheiros
O Ruy foi o primeiro palestrante com o tema voltado ao tratamento de dados utilizando a linguagem M no Power Query.
a7e29dde-358e-495d-b1ac-d9bebdf72d9f.jpg

Fonte: Foto oficial do evento – Cedida especialmente pelo canal Planilheiros

Para iniciar, ele começou contando a história dos suplementos que deram origem ao Power BI como ele é hoje.
A partir de 2010 a Microsoft incorporou os recursos de Power Pivot Power Query como suplementos do Power BI.  Nos anos seguintes , foram melhorados e ganharam mais dois itens adicionais, o Power View e Power Maps.
Sinalizou que, quando estamos na etapa de extração, transformação e carga de dados (ETL) no Power BI, é o Power Query que utilizamos, o qual atende as seguintes funções:

  • Transformar
  • Combinar
  • Remover Duplicidades
  • Agregar

Em seguida, apresentou de forma simples e objetiva como a ferramenta resolve problemas, que às vezes são complexos de tratar no Excel, por exemplo.

Observações:
A palestra do Ruy caiu como uma luva para a galera que ainda tinha dúvidas em relação ao uso do M. Por vezes, quando iniciamos no Power BI, é difícil localizar onde é possível realizar o tratamento do registro, ficando à mercê de alguns ajustes direto na origem dos dados. Conhecer bem os recursos da linguagem M no Power BI garante uma certa autonomia para ajustes nos dados e obtenção de um bom modelo de dados a ser utilizado na área de relatórios. Quanto mais tabular, sem “sujeiras”, blank e/ou null, dados padronizados, sem redundância de registros, entre outros tratamentos necessários, melhor será o seu desenvolvimento posteriormente.


Viviane Ribeiro – Arquitetura e Processamento de Dados em Tempo Real – BI do Brasil
A Viviane apresentou o lado mais técnico do processo de desenvolvimento de projetos de BI.
Para começar, trouxe um exemplo das etapas do modelo tradicional, começando pelas obtenção de dados nas diversas origens, passando pela Stage Area e ETL (extração, transformação e carga), em seguida o armazenamento desses dados tratados em cubos e, posteriormente, o consumo dos dados pelas ferramentas de visualização de dados ( Conhecidas como front-end).
Em seguida, apresentou algumas ferramentas que se encaixavam nessas fases dos processo.
Perguntou aos presentes em qual passo o Power BI se encaixa? Alguém citou em todas as etapas (Isso é muito comum de ocorrer quando á area de TI não é a responsável pelo tratamento e armazenamento dos dados, sendo o usuário o responsável pelo tratamento e todo os demais processos dentro do próprio Power BI).
Só para constar, a parte em que ela se encaixa é na Visualização de Dados.
Em seguida, apresentou algumas arquiteturas onde o Power BI foi aplicado, sendo uma com dados totalmente estruturados e a outra com uma coleta real time, com os dados sendo enviados diretamente para o Azure.
8b5f2208-16c3-4ecf-ad4e-9be5bdaf9a87.jpg

Fonte: Foto oficial do evento – Cedida especialmente pelo canal Planilheiros

Foi nesse contexto, que ela nos apresentou, ao vivo, o uso do Power BI integrado ao Azure para realizar a análise de sentimento com posts do Twitter.
Para finalizar, citou que o usuário deve sim envolver a TI em seus processos, visando a segurança e continuidade dentro dos padrões adequados de desenvolvimento.
Observações:
Esta palestra serviu para expandir um pouco mais a visão dos presentes sobre o funcionamento de um projeto de BI do ponto de vista da TI. Para aqueles que desejam extrair o máximo de seus dados, além de analisar as informações do passado, é possível coletá-los e analisá-los em tempo real. Para isso, já existem ferramentas que, com um simples clique e com a devida parametrização, facilitam e potencializam as análises de dados.


Diego Nogare – Real Time Analytics – NGR Solutions

O Diego Nogare deu continuidade ao exemplo da Viviane, demonstrando o passo-a-passo de como funciona o ciclo de desenvolvimento para um projeto de análise em tempo real.
93daeecd-b429-4849-98af-0100489ab843.jpg

Fonte: Foto oficial do evento – Cedida especialmente pelo canal Planilheiros

A primeira etapa será a obtenção dos dados para o treino do modelo. Para isso, serão utilizados os dados de um sensor que coleta sinais de temperatura e outro que valida se a máquina está funcionando ou não.
O segundo passo será enviar esses dados via gateway (recurso que coleta os dados na fonte local) para um barramento (serviço que interage com outros aplicativos ou serviços, realizando a passagem de dados entre eles) o qual utilizará no percurso o Stream Analytics (Recurso que permite a análise em tempo Real).
O terceiro passo será receber esses dados, armazená-los em um banco de dados para, posteriormente, “espetar” o Power BI nessa fonte para o consumo das informações.
Finalmente, o processo de machine learning já pode ser aplicado, visto que o seu ambiente já está preparado.
7480b247-93f8-49fd-8aa6-75f9db75a375.jpg
Neste modelo, como precisamos responder basicamente “Sim” ou “Não” para a possibilidade da quebra do equipamento pelo excesso de temperatura, utilizamos como exemplo o modelo de Regressão Logística.
f05cfacb-5bb5-4583-8b88-d22cede28dfa
Após enviar os dados para o recurso de Machine Learning do Azure, o mesmo processava a informação de acordo com o valor informado da temperatura e retornava um valor representando o % de possibilidade de quebra.
fa5893bd-b016-4d00-b5e2-f540cff2eee8
Para facilitar essa simulação, esse ambiente desenvolvido foi integrado com um web service que simulava o envio de valores de temperatura em tempo real, sendo que, em  questões de segundos, já apareciam no relatório do Power BI.
f56f001f-627c-4445-8785-005cd1badddeObservações:
Neste case ficou muito claro como ocorre o processo para o preparo do ambiente e uso dos recursos para a aplicação do Machine Learning. Eu, particularmente, achei interessante em um evento de Power BI, mostrar como o mesmo tem a capacidade de atuar com grande volume de dados em tempo real, desde que utilizado da forma correta. Fiquei mais surpresa ainda por perceber que a criação do ambiente não é o mais complicado, mas o que realmente consome tempo nesse tipo de projeto é a “calibragem” do algoritmo para ele ficar mais “próximo” da possibilidade real quando nos retornar alguma resposta.


Rodrigo Dornel – R & Machine Learning integrados ao Power BI  – NGR Solutions
A palestra do Dornel nos trouxe informações sobre o funcionamento da integração do R com o Power BI.
Em 2015 a Microsoft comprou a Revolution Analytics. Na época, a empresa era principal fornecedora de software e serviços que utilizavam a linguagem R de programação. Desde então, a empresa começou a embarcar a linguagem em praticamente todos os seus serviços.
Em seguida, mostrou como baixar e configurar o R no Power BI, através do Menu de opções de ferramenta. Além disso, informou que é possível editar o código no Visual Studio, apontado a IDE de funcionamento.
Partindo para exemplos práticos, utilizou o modelo Times Series Forecasting presente na loja de apps da Microsoft.
Times Series Forecasting

Fonte: Loja de apps da Microsoft – Power BI  – R (Print)

Em seguida, mostrou como “rodar” um código manual de Forecasting utilizando a fonte de dados R Script.
R Scpit

Na prática, o modelo não fica tão agradável visualmente ou fácil de parametrizar, como o pré-existente da loja, mas claro, quem conhece a linguagem trataria o layout e ajustaria os parâmetros via código. Por isso é importante aprender a linguagem, para conhecer ao máximo o seu potencial. 🙂
No fim, mostrou as propriedades do objeto com o propósito de deixá-lo o mais próximo do desejado, através de parametrizações e publicou o relatório para visualizarmos como o mesmo se comportaria na web.
Observações:
É interessante mostrar como o Power BI se conecta com N fontes de dados e como é possível obter análises mais avançadas com a linguagem R. Claro, é um passo à frente em relação ao uso de recursos nativos, mas que agrega muito valor e possibilidades para quem conhece e sabe manusear. Aprender a linguagem R abrirá um leque de opções para quem desejar seguir nesse caminho de análises mais avançadas.


Performance DAX – Otimizando o SSBI – Fernando Garcia
Finalmente, tivemos a apresentação do Garcia com o assunto de performance no DAX.

Fala sério, Garcia! A última palestra do dia? 

A priori, seria uma palestra do Benito Savastano, porém, por problemas de saúde, ele não pode comparecer. Então, o Garcia nos preparou essa palestra com um conteúdo excelente.
#MelhorasSavastano
O Garcia começou apresentando os conceitos dos dois motores que rodam por trás do DAX quando executamos as fórmulas: a Fórmula Engine (FE) e a Storage Engine (SE).
3ea18cb8-159f-46aa-a61d-e4162fbe79c3.jpg

Fonte: André Jaar (Grupo WhatsApp – Power BI Weekend)

Basicamente, a Fórmula Engine executa as expressões mais complexas como Summarize, Addcolumns e etc., utilizando apenas um Thread (Single core) quando de sua execução, ou seja, mesmo que a sua máquina seja um octa-core, ele vai utilizar o recurso de um core.
O Storage Engine executa as expressões mais simples, utilizando recursos multi-threads e armazenando as consultas em cache, ou seja, após a primeira execução do código, ele já terá armazenado a consulta na memória temporária e irá direto lá quando for executado novamente, tornando muito mais rápido o processo de retorno do resultado.
32b78dd6-a6e1-4017-b820-5a36a5724555.jpg

Fonte: Foto oficial do evento – Cedida especialmente pelo canal Planilheiros

Isso somente é possível devido o uso do VertiPaq, um recurso que executa várias tarefas ao mesmo tempo e torna a consulta ao cache muito mais rápida!
991d85e1-b511-472d-afbc-eb62d60dc4a9.jpg
Para avaliar a performance das consultas, temos a ferramenta DAX Studio para a análise de tempo de execução e performance da consulta.
Na palestra, o Garcia ensinou a a executar as consultas na ferramenta (Lembrando que ela retorna resultados somente quando passamos em formato de tabela a consulta. No exemplo dele, como utilizamos uma função de agregação, foi preciso utilizar as funções Evaluate e Rows).
Para comparar a performance, simulou na ferramenta através do exemplo de três consultas: Summarize, Addcolumns e Summarizecolumns.
Na prática, pasmem, o melhor resultado foi da Summarizecolumns, que teve uma performance, em média, 60% melhor que a Summarize.
3caa5d6f-49ab-4775-82cf-aa2ca67920ab.jpg

Fonte: Adelson (Grupo WhatsApp – Power BI Weekend)

Observações Finais
Galera, esse foi o breve resumo do segundo dia do evento. Sabe quando você sai de um lugar com a impressão: Nossa, mas já acabou?
Pois é, foi assim que me senti quando terminou. Sabe quantas vezes é possível estar ao lado de pessoas tão gabaritadas em suas áreas de atuação e o mais da hora, ser a área em que você atua?
Tivemos vários momentos bacanas, o Ruy brincando com o Garcia pelo seu nascimento na era Mesozoica (Brincadeira, Garcia), o Silvio Santos presente na plateia (Entendedores, entenderão), o sorteio de alguns brindes (Depois faço um post só de fotos, inclusive com a que o meu namorado ganhou, mas é minha! auahsas)…
Os vários momentos de aprendizado e compartilhamento de conhecimento, seja pelos palestrantes ou pelos encontros e conversas nas pausas e almoços…

Gente, para um primeiro evento de Power BI foi incrível!

Acredito que assim como eu, todos aprenderam coisas novas, as quais levarão para a prática do dia-a-dia, além de encontrarmos novos amigos por lá. Quantas pessoas eu conversava apenas pelos grupos do Whats e tive o prazer de conhecer pessoalmente?
O Garcia! Só o conhecia pelos vídeos do Youtube e, pessoalmente, ele é uma pessoa fora de série!

PBWeekend (2).jpg
\o/

Gostaria de deixar o meu agradecimento a todos os organizadores, aos palestrantes, aos ouvintes (sem a soma de todos nós, não teria sido o maior evento da América Latina), a Microsoft pelo espaço, pela ótima recepção e café servido e, principalmente, ao meu namorado que ficou sem eu nos dois dias e mesmo assim ganhou uma camiseta personalizada do evento!
WhatsApp Image 2017-12-02 at 22.04.59.jpeg
Para finalizar, gostaria de deixar registrado uma dica: Se você ainda não conhece ou segue o canal do Planilheiros, não sabe o que está perdendo! Para quem está começando com o Power BI, é uma excelente fonte de conhecimento e conteúdo! O @Garcia e o @Ruy (Organizadores do evento) mandam muito bem nas aulas expositivas e cases reais!
Se você deseja tornar-se fera nessa ferramenta e dominá-la, sugiro começar e evoluir por lá! Não deixe de curtir os vídeos e compartilhar! Afinal, foi assim que os palestrantes do primeiro dia do Power BI Weekend aprenderam e evoluíram! # Compartilhando!

Link para o canal –> Planilheiros

#AguardandoAnsiosaOPróximo!
Att.
Meirieli Ribeiro.

Power BI Weekend – Parte II!
Classificado como:                                                                                                                                                            

9 ideias sobre “Power BI Weekend – Parte II!

  • 6 de dezembro de 2017 em 3:03 PM
    Permalink

    Que ótimo são os conteúdos! Parabéns! Arrasou!

    Resposta
  • 5 de dezembro de 2017 em 5:34 PM
    Permalink

    Ótimo relato do segundo dia Meirieli! Realmente um evento com conteúdo fantástico e conhecer você e outros feras da área valeu cada esforço para estar lá. Que venham os próximos!

    Resposta
    • 5 de dezembro de 2017 em 6:49 PM
      Permalink

      Fala, Leonardo!
      O prazer foi todo meu!
      Muito bom conhecê-lo pessoalmente!
      Espero nos vermos mais vezes!
      By the way, obrigada por guardar o lugar!
      Suahsuahsu! \o/
      Um grande abraço!

      Resposta
  • 5 de dezembro de 2017 em 2:48 PM
    Permalink

    Sem palavras!!!! que emoçao ao ler!! energia powerrr mesmo!!!

    Resposta
    • 5 de dezembro de 2017 em 6:47 PM
      Permalink

      Obrigada, Edney!
      Visitas como a sua que nos movem a escrever mais e mais!
      Um grande abraço!

      Resposta
  • 5 de dezembro de 2017 em 2:19 PM
    Permalink

    Muto bom!!! Parabens!!! Excelente Resumo!!! 😀

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *