Após as férias de fim de ano, darei start no ano de 2018 com um post bem simples, porém que deve ter tirado horas e horas de alguns analistas rsrs.

Quem nunca após apresentar aquele dashboard ou report bonito ouviu um “Mas eu estou filtrando o estado de Belo Horizonte que tem somente as cores verde e vermelho, mas no filtro de cores continuam aparecendo todas as cores…”
Aula 28 - Filtros Relacionados.png

Realmente faz todo o sentido que os dados conversem entre si, tanto nos filtros, como nos gráficos e afins…

Então vamos ao passo a passo de como configurar o “relacionamento” entre dimensões que não tem chave estrangeira.

Após criarmos nosso modelo (que poderá ser baixado no fim do post), a nossa tela ficará assim.

obs1
Como podem ver, mesmo filtrando a cidade, os grupos continuam aparecendo, isso pode confundir e até induzir ao erro na hora de filtrar.

Para resolver, basta dar um duplo clique sobre a linha de relacionamento (Ela fica amarela quando selecionada), alterar o cross filter direction de Single para Both, isso significa que não só a DIMENSÃO irá filtrar o FATO, mas também os resultados da FATO irão filtrar as DIMENSÕES.

obs2

Após a alteração, deverá aparecer esse ícone com as setas apontando nos dois sentidos.

obs3

Agora sim! Quando selecionamos o registro de Belo Horizonte, as cores que são daquela cidade são devidamente visualizadas nos filtros e nos objetos em que estão presentes.

obs4

Pode parecer um assunto sem importância, mas dentro da análise de dados a qualidade da analise é um dos pilares de aprovação de um dashboard. Imagine o cenário onde o usuário utiliza boa parte do seu tempo aplicando filtros e analisando os dados…

That’s all folks! Clica Clica Clica (aí você baixa o arquivo!!)

Matheus Campos

Power BI – Filtros Relacionados
Classificado como:                                    

2 ideias sobre “Power BI – Filtros Relacionados

  • 5 de fevereiro de 2018 em 11:31 AM
    Permalink

    Dica muito interessante. Essa falta de contexto nos segmentos já gerou alguns questionamentos. Isso deveria ser adotado como boa prática de modelagem

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *